A Nova Reforma Ortográfica da Língua Portuguesa
(Decreto Legislativo nº 54)
   Apesar de ser aprovada em 18 de abril de 1995 pelo Senado brasileiro, o Acordo Ortográfico viera a ser reestilizado a pouco tempo. O Acordo foi assinado pela Academia Brasileira de Letras, pela Academia de Ciências de Lisboa e os representantes dos países que adotam o português  como língua oficial. Mas, problemas sociais tardaram a reforma.
   Angola, Cabo Verde, Moçamnbique, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Portugal e Brasil, passarão a seguir essas normas:
__________________________________________________
Alfabeto – Agora as letras k, w e y serão incluídas no alfabeto, que voltará a ter 26 letras;
__________________________________________________
Trema – É exterminado das escritas portuguesas. Escreveremos tranquilo, quinquênio, linguiça;
__________________________________________________
Hífen – As palavras derivadas do hífen ante a Reforma, será excluído o hífen. Quando a última vogal do prefixo for igual a primeira do termo seguinte, passa a existir o hífen (Ex.: Antiinflamatório será anti-inflamatório);
   O hífen se manterá nos prefixos híper, inter e super quando a próxima palavra começar com R (Ex.: inter-revolucionário). O hífen continuará nos prefixos sota, soto, vice e vizo (Ex.: ex-presidente, vice-governador). O hífen ausentará quando o prefixo termina em vogal e o segundo termo inicia com vogal diferente (Ex.: autoestrada);
__________________________________________________
Consoantes mudas – Comum em Portugal, as palavras que possui consoantes mudas – facto, acto – deixará de existir se não forem pronunciadas em uma palavra. Os portugueses escreverão ato, atual, fato;
__________________________________________________
Acentuação – 1) A acentuação foi a mais atingida pela Reforma Ortográfica. Os ditongos abertos éi e ói das palavras paroxítonas deixarão de ter o acento ( Ex.: ideia, jiboia, assembleia, etc.)
2) As vogais duplas perderão o acento circunflexo (Ex.: voo, abençoo, leem, etc.)
3) Não acentuaremos pára (verbo parar), pêlo (substantivo), péla e pélas ( substantivo e verbo), pélo (verbo), pólo e pólos (substantivos). Manterá o acento nas palavras pôr e pôde.
4) Também deixará de ser acentuadas as palvras paroxítonas em que i e eu formam hiato com ditongo (Ex.: feiura, baiuca).
5) Elimina-se o acento dos grupos vocálicos gue, gui e que (Ex.: averigúe > averigue; argúi > argui).
__________________________________________________
Dupla Grafia –  Aceita-se a acentuação dupla, com acento circunflexo no Brasil e agudo em Portugal (Ex.: bebê  e bebé; acadêmico e académico)
__________________________________________________
Travessão – É alterado pelo hífen em palavras encadeadas, como Brasília-Uberlândia.
  

By Jocielton

Categorias:Uncategorized
  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: